Ozono

Ar poluído por ozono em três concelhos do distrito do Porto

Ar poluído por ozono em três concelhos do distrito do Porto

Três concelhos em redor do Porto registaram, ao início da tarde deste domingo, valores de poluição do ar por ozono acima do limiar de informação à população, anunciou a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte.

Em comunicado enviado à agência Lusa, a directora de Serviços de Ambiente da CCDR-N, Paula Pinto, refere que foram detectados entre as 13 horas e as 14 horas valores de ozono acima dos 180 microgramas por metro cúbico nas estações de Vermoim (Maia), Ermesinde (Valongo) e Avintes (Gaia).

"Durante o período de ultrapassagem do limiar de informação à população, as pessoas mais sensíveis (crianças, idosos, asmáticos e indivíduos com problemas respiratórios) devem evitar inalar uma grande quantidade de ar poluído, especialmente durante o período mais quente (durante a tarde)", recomenda Paula Pinto.

Pelo mesmo motivo, deve ser reduzida "ao mínimo" a actividade física intensa ao ar livre e devem ser evitados outros factores de risco, "como o fumo do tabaco e a utilização de produtos irritantes contendo solventes na sua composição, uma vez que estes podem agravar os efeitos da exposição a concentrações elevadas de ozono".

A responsável lembra aos grupos de população particularmente vulneráveis a este tipo de poluição que "devem também respeitar escrupulosamente os tratamentos médicos em curso ou recorrer a cuidados médicos, em caso de agravamento de eventuais sintomas".

A CCDR-N detectou sábado outra ultrapassagem do limiar de informação de concentração de ozono, na estação de Lamas d'Olo, Vila Real, que chegou a atingir os 218 microgramas por metro cúbico (o limiar de alerta é de 240 microgramas) entre as 18 horas e as 19 horas.

Os níveis de ozono em Lamas d'Olo foram baixando ao longo da noite, regressando abaixo dos 180 microgramas entre as zero horas e a uma da manhã deste domingo. "O ozono troposférico é um poluente secundário, o que significa que, ao contrário dos outros poluentes monitorizados na Rede de Qualidade do Ar da Região Norte, não é emitido diretamente por nenhuma fonte, resultando da reação de outros poluentes entre si na atmosfera (como CO, NOx e COV) em presença da radiação solar", explica Paula Pinto. A diretora acrescenta que "os valores mais elevados deste poluente ocorrem geralmente no verão, durante o período da tarde, coincidindo com a máxima atividade fotoquímica", podendo resultar do "transporte de emissões produzidas em locais a uma média/longa distância".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG