Sociedade

Armadilhas também deixam ciclistas espanhóis em alerta máximo

Armadilhas também deixam ciclistas espanhóis em alerta máximo

Os trilhos armadilhados estão a deixar em estado de alerta máximo, não só os portugueses, mas também os "betetistas" e motociclistas espanhóis. Os meios de comunicação locais têm vindo a denunciar o caso já desde 2013.

Os truques para ferir os desportistas assemelham-se aos verificados em Portugal: arame farpado, cabos de aço colocados entre as árvores, a cerca de 1,50 metros de altura, e pregos com mais de cinco centímetros no chão.

De acordo com as televisões espanholas, as armadilhas já foram encontradas em várias regiões do país, entre elas, a Galiza, as Astúrias, Castela e Leão e até Madrid.

As autoridades espanholas têm estado a investigar os casos denunciados pelos betetistas (praticantes de BTT) e motociclistas e as armadilhas têm sido removidas à medida que vão sendo identificadas.

Em Portugal, esta ameaça quase invisível está a assustar os praticantes de BTT no Minho. Nos montes de Braga, Guimarães, Famalicão e Monte Córdova, em Santo Tirso, nos trilhos por andam os amantes de bicicletas todo o terreno, estão a ser colocados cabos de aço e arames presos às árvores que podem causar a queda dos ciclistas e, em casos mais graves, ferimentos ou até a decapitação.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG