Natal

Bento XVI pede fim da violência na Síria

Bento XVI pede fim da violência na Síria

O papa Bento XVI pediu, este domingo, o fim da violência na Síria, "onde já se derramou tanto sangue", o retomar do diálogo entre israelitas e palestinianos, e ajuda para os povos vítimas da fome no Corno de África.

Perante milhares de pessoas reunidas na praça de São Pedro, no Vaticano, o papa pronunciou a mensagem de Natal, em que também apelou à solidariedade para com as populações do sudeste asiático vítimas de graves inundações, sobretudo da Tailândia e Filipinas.

Num discurso em que tradicionalmente reflecte sobre a situação do mundo, Bento XVI defendeu a "plena reconciliação e a estabilidade" no Iraque e Afeganistão, assim como nos países do Norte de África e Médio Oriente.

O Chefe da Igreja Católica pediu ajuda para os povos do Corno de África, vítimas da fome, e para os refugiados dessa região, "tão duramente afectados na sua dignidade".

Bento XVI desejou ainda "perspectivas de diálogo e a cooperação" na Birmânia e "estabilidade política nos países da região africana dos Grandes Lagos e o fortalecimento do compromisso dos habitantes do Sudão do Sul, para proteger os direitos de todos os cidadãos".

O papa considerou, na sua mensagem de Natal, que "o grande pecado" dos homens é tentar competir com Deus, pretendo ocupar o seu posto ao decidir o que é bom ou mau, serem donos da vida e da morte.

"Jesus foi enviado por Deus para nos salvar de esse mal profundo, arreigado no Homem e na História, que é a separação de Deus, o presunçoso orgulho de actuar por si mesmo, tentar competir com Deus e ocupar o seu posto, decidir o que é bom e mau e ser dono da vida e da morte", declarou.

Outras Notícias