crise

Bispos portugueses apelam à estabilidade política

Bispos portugueses apelam à estabilidade política

Os bispos portugueses apelaram, esta segunda-feira, à estabilidade política lembrando que numa democracia adulta "as crises políticas deverão ser sempre exeção".

"Em momentos críticos [as crises políticas] podem comprometer soluções e atrasar dinamismos na sua busca", refere uma nota do Conselho Permanente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), que esteve reunida em Fátima.

Intitulado "Missão da Igreja num país em crise" o documento refere ainda que "para superar as presentes dificuldades não existem muitos caminhos de solução. Compete aos políticos escolhê-los, estudá-los e apresentá-los com sabedoria".

Os bispos alertam ainda que "o discurso público tem de respeitar a verdade do dinamismo das situações e da procura de soluções".

Relativamente à manifestação que juntou "cerca de um milhão de portugueses", sábado, em 40 cidades, o porta-voz da CEP, padre Manuel Morujão, diz que "foi uma interpelação forte".

"Contamos que os nossos governantes saibam ler com discernimento os sinais da opinião pública. O Governo tem obrigação de zelar pelo bem comum", defendeu o porta-voz da CEP, lembrando que "a Igreja está com o seu povo".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG