Sociedade

Cartas de condução atrasadas um ano

Cartas de condução atrasadas um ano

Ter ou renovar a carta de condução transformou-se num calvário, com atrasos até um ano. Mudanças no sistema informático, falta de funcionários e até greves na Casa da Moeda estão na origem do problema.

São às centenas as queixas que, desde o início do ano, chegam, por exemplo, à FECTRANS - Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicação. Vítor Pereira, dirigente daquela entidade, garante que os atrasos nas renovações de carta são de vários meses, chegando até um ano, e que os mais penalizados são os motoristas do internacional, que "são obrigados a pagar para poderem trabalhar" .

Aquele responsável avança que o IMT - Instituto da Mobilidade e dos Transportes (responsável pela emissão do documento) "tem falta de pessoal" e que "o Governo deveria olhar para uma situação que está mesmo caótica".

Ler mais na versão e-paper ou na edição impressa