Hipertensão

Cerca de quatro milhões de portugueses sofrem de hipertensão

Cerca de quatro milhões de portugueses sofrem de hipertensão

Cerca de quatro em cada 10 portugueses adultos são hipertensos, mas mais de metade desconhece que tem a doença e só 12% a tem sobre controlo, segundo uma compilação de estudos que hoje é divulgada.

O especialista em medicina interna e cardiologia Mário Espiga de Macedo lança, sexta-feira, o livro "Prevalência, Tratamento e Controlo da Hipertensão" que faz uma compilação dos dados sobre a patologia em Portugal e que pretende ser a análise "mais completa e representativa" deste problema de saúde.

Em entrevista à agência Lusa, o autor lembrou que a hipertensão é um dos factores mais relevantes para os acidentes vasculares cerebrais (AVC), responsáveis por 25 mil internamentos por ano.

Os dados agora divulgados, que incluem uma análise ao Continente e Regiões Autónomas, indicam que 42% da população portuguesa adulta é hipertensa.

"É uma percentagem elevada, mas não muito distante do que se passa em países como Inglaterra, Alemanha ou Espanha", referiu Espiga de Macedo.

Mas o desconhecimento da doença é muito superior em Portugal do que na generalidade dos países europeus, com 60% dos portugueses a não saber que tem a doença.

Já o nível de tratamento e controlo é "extremamente baixo". Só 39% dos hipertensos estão tratados e 12% controlados, o que o autor do livro considera como "muito maus resultados".

A análise permitiu perceber que os Açores têm um comportamento muito melhor do que no Continente ou na Madeira. O arquipélago açoriano tem uma prevalência semelhante à nacional, mas o nível de tratamento e de controlo são muito mais elevados, próximos dos 60 e 35 por cento, respectivamente.

Uma das explicações para o caso dos Açores, segundo Espiga de Macedo, pode ser a maior proximidade que há com o médico e com os serviços de saúde, que ajuda no controlo da hipertensão.

No livro é ainda feita uma fragmentação da amostra total em faixas etárias e concluiu-se que a prevalência da tensão alta nas pessoas com menos de 35 anos é já de 20%, o que é "extremamente preocupante", de acordo com o autor.

Má alimentação, aumento da obesidade e da diabetes entre os jovens são algumas das causas que contribuem para esta elevada percentagem.

Espiga de Macedo recorda que a hipertensão é uma doença silenciosa, sem sintomas, mas que pode ser facilmente detectada, tratada e controlada.

Aliás, os doentes que vão regularmente ao médico vigiar a doença podem atingir facilmente níveis de 25 ou 30% de controlo da hipertensão.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG