Sociedade

Chuvada durante homilia de Bento XVI causou sete feridos

Chuvada durante homilia de Bento XVI causou sete feridos

A fé não tem que ser uma oposição aos ideais dos jovens mas antes deve servir como alicerce para ajudar nos momentos de contrariedade, disse Bento XVI, na homilia que proferiu no aeródromo de Cuatro Ventos, em Madrid, e que foi interrompida por uma forte chuvada. Sete pessoas ficaram feridas.

Bento XVI foi obrigado a interromper a sua homilia depois de uma chuvada intensa que se abateu sobre o recinto, com o vento a levar mesmo o sólideu, o chapéu do pontífice.

Sete pessoas ficaram feridas devido à queda de um poste de luz, algumas tendas e parte do revestimento do cenário. Segundo os serviços de emergência, citados pelo jornal "El Pais", não são lesões graves: apenas roturas de clavícula, nariz, rótula e várias contusões.

Quando retomou o discurso, Bento XVI acabou por saudar a chuva que refrescou as longas horas de calor e saudou os jovens presentes nesta recta final da Jornada Mundial da Juventude. "Queridos amigos, obrigado pela vossa alegria e resistência. A vossa força é maior que a chuva", afirmou.

Durante alguns minutos o vento obrigou a que se baixassem as bandeiras nacionais de muitos dos mais de 100 países representados, com a chuva a refrescar os peregrinos.

"Meus queridos amigos, convido cada um e cada uma de vós a estabelecer um diálogo pessoal com Cristo, expondo-Lhe as próprias dúvidas e sobretudo escutando-O", disse, depois, em português.

"Jovens amigos, vale a pena ouvir dentro de nós a Palavra de Jesus e caminhar seguindo os seus passos. Pedi ao Senhor que vos ajude a descobrir a vossa vocação na vida e na Igreja, e a perseverar nela com alegria e fidelidade, sabendo que Ele nunca vos abandona nem atraiçoa! Ele está connosco até ao fim do mundo", afirmou.

Pouco depois, e enquanto os bombeiros reviam o cenário para ver se não havia problemas com a estrutura, Bento XVI chegou a abandonar do altar, regressando depois para a adoração.

"Não tenhais medo"

"A fé não se opõe aos vossos ideais mais altos; pelo contrário, exalta-os e aperfeiçoa-os. Queridos jovens, não vos conformeis com nada menos do que a Verdade e o Amor, não vos conformeis com nada menos do que Cristo", disse, em espanhol.

Voltando a considerar que, no momento actual, "a cultura relativista dominante renuncia e menospreza a busca da verdade, que é a aspiração mais alta do espírito humano", Bento XVI defendeu, em resposta "coragem e humildade".

Além disso, considerou, "atenção desinteressada pelos doentes e aos desamparados, sempre será um testemunho humilde e silencioso do rosto compassivo de Deus", disse. "Queridos amigos, que nenhuma dificuldade vos paralise: Não tenhais medo do mundo, nem do futuro, nem da vossa fraqueza", afirmou.

Bento XVI referiu-se ainda ao matrimónio, entre "um homem e uma mulher" e saudou outros, a quem a fé chama "através do sacerdócio".

A chuva intensa obrigou o papa a interromper o seu discurso, acabando por ler apenas parte do texto preparado, incluindo saudações em várias línguas.

Bento XVI despediu-se dos jovens que vão pernoitar no aeródromo de Cuatro Ventos, que voltará a ver no domingo para a missa final, agradecendo o "sacrifício" dos peregrinos que aguentaram o calor do dia e uma tempestade à noite.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG