crise

Crise faz disparar casos de crianças em risco

Crise faz disparar casos de crianças em risco

Comissões de proteção de menores estavam a trabalhar em 37112 processos no fim do primeiro semestre, mais 400 do que em todo o ano de 2011. Crianças são o elo mais fraco da crise, avisam especialistas.

O volume processual global das comissões de proteção de crianças e jovens em risco (CPCJ) não deixa margem para dúvidas. São 52166 processos em apenas um semestre, quando no ano passado inteiro foram 67941. Do ano anterior, transitaram 34832 e ainda foram instaurados 14512, mais de metade dos iniciados em todo o ano passado. Não são de descurar os processos que foram reabertos: 2822. Mas destes 52166, apenas 37112 estão ativos, porque, entretanto, foram arquivados 15054, o que não significa que estejam resolvidos.

Os casos prendem-se, na sua maioria, com situações de negligência ou exposição a comportamentos que possam comprometer o desenvolvimento da criança como é o caso, por exemplo, da violência doméstica.

Leia mais na edição e-paper ou na edição impressa

Outras Notícias