Sociedade

Detido em Inglaterra casal português cujos filhos foram entregues a serviços sociais

Detido em Inglaterra casal português cujos filhos foram entregues a serviços sociais

Um casal português foi detido, esta sexta-feira, por suspeita de conspiração para raptar os filhos, atualmente aos cuidados dos serviços sociais britânicos, juntamente com outras duas pessoas, disse a polícia do condado de Lincolnshire, no leste de Inglaterra.

PUB

A detenção aconteceu às 7 horas, tendo as detenções sido feitas em duas moradas diferentes da localidade de Grantham, informou a polícia, que não divulgou as identidades.

Dois dos detidos serão José e Carla Pedro, um casal de 43 e 36 anos que emigrou de Almeirim para o Reino Unido em 2003 e cujos cinco filhos, de dois, quatro, sete, 10 e 12 anos estão à guarda dos serviços sociais locais desde abril do ano passado.

Em dezembro, o Tribunal de Família britânico decretou a retirada das crianças por "risco futuro de dano emocional". Dois dos filhos, foram colocados para adoção.

Uma porta-voz da polícia não adiantou qual a nacionalidade do outro homem de 43 anos e mulher de 35 anos, também detidos, segundo as autoridades, por "suspeita de conspirar para raptar um número de crianças identificadas que estão atualmente sob os cuidados da autoridade local".

A detetive sargento Clare Hammond acrescentou, no comunicado enviado à agência Lusa, que "as crianças em causa têm laços familiares com algumas das pessoas em custódia" e que estas estão "ilesas e continuam sob os cuidados da autoridade local", com a qual a polícia "está a trabalhar de forma muito próxima nesta investigação".

A notícia da prisão dos portugueses foi avançada na página de Internet que o casal criou (http://pedrofamily.wordpress.com/) por Sabine McNeill, uma ativista da organização de apoio jurídico Association of McKenzie Friends.

"Recebi um telefonema esta manhã da polícia, porque eles lhes deram o meu contacto, a perguntar se eu podia representá-los juridicamente, mas eu respondi que nós só prestamos aconselhamento", disse à agência Lusa.

A polícia britânica tem agora 24 horas para interrogar os detidos, o qual pode ser estendido, antes de serem acusados formalmente e presentes a tribunal.

O caso da família portuguesa tornou-se mediático nos últimos dias, no âmbito da campanha para tentarem reaver as crianças e evitar que as duas mais novas sejam entregues para adoção.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG