Sociedade

Associação pede ao Provedor que anule revogação Programa de Matemática

Associação pede ao Provedor que anule revogação Programa de Matemática

A Associação de Professores de Matemática apresentou uma queixa ao Provedor de Justiça pedindo a anulação da decisão do Governo de revogar o Programa de Matemática do Ensino Básico, que apenas este ano chegou a todos os alunos.

Em declarações à Lusa a presidente da Associação de Professores de Matemática (APM) revelou que no passado domingo foi feita uma queixa eletrónica para que não seja revogado no próximo ano letivo o Programa de Matemática do Ensino Básico (PMEB), homologado em 2007 e "com generalização concluída em 2012/2013".

A APM volta a reafirmar a sua "profunda discordância com as Metas Curriculares homologadas em agosto de 2012 e, agora, com a proposta de programa apresentada que as incorpora". Em comunicado enviado para a agência Lusa, a associação explica que as razões da discordância se prendem com "os Conteúdos Programáticos, com a Perspetiva Pedagógica e Didática e com a Estrutura e Lógica Global da proposta agora em discussão".

No final do mês passado, a APM revelou que iria avançar com uma queixa ao Provedor de Justiça e uma providência cautelar contra o despacho do Governo.

O novo Programa de Matemática do Ensino Básico, que deverá entrar em vigor já no próximo ano letivo, está em discussão pública até ao final do mês, devendo ser homologado a 17 de junho.

Pais, professores, especialistas em matemática e partidos políticos têm criticado a revogação do programa, por temerem consequências na aprendizagem dos alunos.

Outras Notícias