O Jogo ao Vivo

Sociedade

Denúncia de "vice" da DREC demissionária enviada à Inspeção Geral

Denúncia de "vice" da DREC demissionária enviada à Inspeção Geral

Os factos que alegadamente motivaram o pedido de demissão da diretora regional adjunta de Educação do Centro, Maria do Céu Castelo-Branco, vão ser investigados pela Inspeção Geral de Educação e Ciência, revelou, esta quinta-feira, o Ministério da Educação.

Os "elementos apresentados" por Maria do Céu Castelo-Branco ao ministro da Educação e Ciência "foram remetidos" à Inspeção Geral de Educação e Ciência (IGEC) "a fim de serem averiguados", disse hoje à agência uma fonte do gabinete de Nuno Crato.

A queixa da dirigente demissionária, militante do CDS, pondo em causa a atuação da diretora da Direção Regional de Educação do Centro (DREC), Cristina Oliveira, afeta ao PSD, foi enviada à Inspeção Geral de Educação e Ciência "por determinação do senhor secretário de Estado do Ensino e da Administração Escolar", João Casanova de Almeida.

"A própria diretora regional de Educação do Centro solicitou o mesmo procedimento", adiantou o assessor do Ministério da Educação, Marco Silva, numa nota enviada à Lusa.

Maria do Céu Castelo-Branco assumiu ter apresentado a Nuno Crato, há duas semanas, a sua renúncia ao cargo, acusando a principal responsável DREC, Cristina Oliveira, de "continuados atropelos aos princípios da legalidade".

A diretora regional adjunta demissionária disse que se encontra de baixa médica e que aguarda "uma resposta do senhor ministro" da Educação e Ciência ao pedido de demissão.

"Na base da decisão, estão continuados atropelos aos princípios da legalidade, da transparência e da lealdade institucional por parte da diretora regional, designadamente omissão de procedimentos e de tomadas de decisão no âmbito administrativo, saneamento partidário na escolha de presidentes da comissão administrativa provisória dos novos agrupamentos, opções na gestão do parque automóvel da DREC, que não respeitam o interesse do erário público, e o desfecho do processo de inquérito sobre as agregações no concelho de Aveiro", acusa, num e-mail enviado à Lusa.

Cristina Oliveira optou por "não prestar qualquer declaração" à Lusa sobre o assunto.

"Não me merece sequer comentário", disse a diretora regional, remetendo eventuais esclarecimentos para o gabinete do ministro da Educação e Ciência.

Outras Notícias