Sociedade

Estado gasta 86 mil euros por turma

Estado gasta 86 mil euros por turma

O Estado gasta uma média anual de 86.333 euros por cada turma do ensino público, de acordo com um estudo que servirá de base para reestruturar o financiamento aos privados com contratos de associação.

O estudo foi apresentado, esta terça-feira, pelo grupo de trabalho liderado por Pedro Roseta que, solicitado pelo Ministério da Educação, avaliou o custo real dos alunos no ensino público. Contas feitas, cada turma dos 2.º e 3.º ciclos e do Secundário custa ao Estado português, em média, 86.333 euros por ano, isto é, 4.011 euros por aluno.

Diz o secretário de Estado da Educação, João Casanova, que "este documento e o do Tribunal de Contas são os dois elementos fundamentais para reestruturar o financiamento público ao ensino privado com contratos de associação", que neste momento é de 85.288 euros.

O valor de 4.011 euros por aluno a que chegou este estudo é já o resultado de uma conta que retira do cálculo para 2009/2010 (4.786/ aluno) os cortes salariais médios de 5% aos funcionários públicos, o corte de um dos subsídios no próximo ano, e os custos com mobilidade e com cozinheiras. Discriminadamente, o custo médio por turma ajustado varia entre os 74.861 euros e os 75.536 euros no Básico, e os 96 mil e os 98.729 para o Secundário, que sobem até aos 109.459 se for na vertente vocacional.

Segundo a equipa que levou a cabo este trabalho, a componente principal de custo é a docência, representando 85%, integrando-se aqui as despesas com os custos de manutenção e com os administrativos.

Dados do Norte ao Sul

O mesmo estudo chama também a atenção para os dados por região. Apesar de estes ainda não estarem ajustados (ao corte de apenas um dos subsídios, por exemplo) evidenciam, desde logo, grandes diferenças.

PUB

Se no Norte o custo médio por aluno é de 4.918 euros e as turmas andam pelos 22 alunos; no Centro, o valor médio por aluno é de 5.997 euros e as turmas andam pelos 20 alunos.

"É um pouco surpreendente. No Alentejo as turmas são menores (19 alunos) porque há uma menor densidade populacional e há grandes distâncias. O caso da região Centro é diferente, surpreendeu-nos. Leva-nos a pensar se não haverá um problema na conceção da rede de escolas" disse Cláudia Sarrico, um dos elementos da equipa. Já Lisboa e Vale do Tejo aponta para um custo médio por aluno de 4.932 euros, com turmas que podem chegar aos 23 alunos; e o Algarve aponta para um custo médio por aluno de 4795 euros, com turmas de 21 alunos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG