Sociedade

Governo e sindicatos acordam avaliação dos diretores

Governo e sindicatos acordam avaliação dos diretores

O Ministério da Educação e Ciência anunciou, esta quarta-feira, ter chegado a acordo com nove sindicatos sobre as avaliações de diretores, por ponderação curricular, que se aplica a docentes que não lecionam, valorizando principalmente a "experiência profissional".

Federação Nacional da Educação, Pró-Ordem, Sindicato dos Professores Licenciados, Sindicato dos Professores Licenciados pelos Politécnicos e Universidades, Sindicato dos Educadores e Professores do Ensino Básico e Sindicato Independente de Professores e Educadores chegaram a acordo com o Executivo, segundo um comunicado divulgado esta quarta-feira pela tutela.

Além desses, o Sindicato Nacional dos Professores Licenciados, a Federação Portuguesa dos Profissionais da Educação, Ensino, Cultura e Investigação, o Sindicato Nacional e Democrático dos Professores e o Sindicato dos Educadores e Professores Licenciados pelas Escolas Superiores de Educação e Universidades também concordaram com o modelo de avaliação.

De fora ficou a Federação Nacional dos Professores (Fenprof), que discordou da ausência de elementos da equipa governativa nas reuniões "técnicas" e contestou o modelo.

Na avaliação por ponderação curricular, que se refere aos professores que desempenham "cargos dirigentes ou outros cargos ou funções de reconhecido interesse público ou relevante interesse social", como funções governativas ou sindicais, ficou assente que as avaliações vão de 1 a 10, e o elemento com maior peso é a experiência profissional, além das habilitações e da valorização curricular.

Quanto à avaliação interna dos diretores, será feita pelo conselho geral das escolas, no caso das escolas públicas, pela comissão pedagógica, quando se trate de centros de formação de associação de escolas, e, nas escolas portuguesas no estrangeiro, pelo conselho de patronos.

Os diretores serão avaliados nos critérios de "compromissos assumidos, competência de gestão e formação contínua".

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG