Sociedade

Inspeção-Geral de Educação abre inquérito a caso de "bullying" em Braga

Inspeção-Geral de Educação abre inquérito a caso de "bullying" em Braga

A Inspeção-Geral de Educação e Ciência vai abrir um inquérito ao caso de suspeitas de "bullying" numa escola de Braga que poderão estar na origem do suicídio de um aluno, anunciou o ministro Nuno Crato.

"Queremos apurar os factos", disse o ministro da Educação, quando questionado pelos jornalistas sobre o caso noticiado, esta terça-feira, na imprensa diária.

Nuno Crato classificou o "bullying" como "um fenómeno intolerável" nas escolas: "Temos de o atacar desde o princípio. É uma falta de respeito pelos colegas, pela comunidade escolar e, como tal não o podemos tolerar".

O ministro não quis comentar o caso, embora tenha manifestado preocupação com o reportado. "Não queria falar, nem tirar lições deste caso antes de conhecer os factos reais", disse, transmitindo condolências à família.

"As nossas preocupações vão também para os colegas, para os professores e para a escola. Está nomeada uma comissão de inquérito e o inquérito vai começar", indicou.

A GNR vai investigar o alegado caso de "bullying" na Escola EB 2,3 de Palmeira, Braga, que poderá ter estado na origem do suicídio de um aluno de 15 anos, disse à Lusa fonte daquela força.

A fonte garantiu que não chegou à GNR qualquer queixa dos pais ou dos responsáveis da escola, mas sublinhou que essa não é condição "sine qua non" para o avanço das investigações, porque o crime de violência escolar, que inclui o 'bullying', é público.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG