O Jogo ao Vivo

Sociedade

Crise não afeta tempos livres

Crise não afeta tempos livres

As férias de Natal continuam a ser uma prenda para o negócio da ocupação de tempos livres. A maioria manteve ou viu aumentar o número de crianças no período que começa esta quarta-feira.

As aulas acabaram ontem e hoje começa uma "nova vida" para as crianças portugueses. Os mais velhos, melhor ou pior, já se safam sozinhos mas os mais novos precisam de cuidados nas três semanas de férias de Natal. Onde os deixar é a pergunta que milhares de pais fazem sempre nesta altura. O JN ajuda com sugestões (texto ao lado), mas a maioria das entidades, públicas e privadas, nem precisa de divulgação para ter clientes. A crise não afetou a maior parte dos centros de ocupação de tempos livres, conforme constatou o JN.

Nos últimos dois dias, contactamos 20 ateliers de férias, em todo o país. Quinze mantiveram ou viram a procura aumentar, três têm menos jovens e dois anularam o programa de férias por falta de crianças. A alternativa mais económica é a família.