Sociedade

Primeira fase de agregações de escolas cria 115 novas unidades

Primeira fase de agregações de escolas cria 115 novas unidades

O Ministério da Educação e Ciência divulgou, esta sexta-feira, a lista das 115 novas unidades orgânicas que vão resultar do processo de agregação entre secundárias e agrupamentos de escolas que o governo pretende implementar no próximo ano letivo.

De acordo com um comunicado do gabinete do ministro Nuno Crato, a lista agora divulgada trata-se de uma primeira fase e resulta de um "amplo consenso" em que "a maioria dos intervenientes manifestou o seu acordo". "Muito em breve", a tutela pretende apresentar uma segunda fase de modo a assegurar uma preparação "atempada e tranquila" do ano letivo 2012 e 2013.

"Apesar de largamente concluído no essencial, o diálogo com as autarquias, escolas e agrupamentos continua a ser desenvolvido em alguns concelhos e propostas de agregação. Entre estas encontram-se algumas propostas dos intervenientes que ainda não foram consensualizadas", lê-se no comunicado, onde o ministério diz estar a analisar em detalhe as propostas apresentadas ou a aguardar pareceres dos diferentes intervenientes.

O governo pretende que o processo de reorganização da rede escolar esteja concluído antes do início do ano letivo de 2013/2014. O ministério justifica estas agregações com o reforço do projeto educativo e da qualidade educativa das escolas, mas o processo tem também motivações económicas. O Orçamento de Estado para 2012 prevê uma poupança de 54 milhões de euros com o reordenamento da rede escolar.

Imobusiness