Sociedade

Menos de 30% dos docentes inscritos na prova afetados por incidentes

Menos de 30% dos docentes inscritos na prova afetados por incidentes

Menos de 30% dos professores contratados inscritos na Prova de Avaliação de Conhecimentos e Capacidades, marcada para quarta-feira, foram afetados pela greve e incidentes ocorridos, de acordo com dados do Ministério da Educação.

Segundo os últimos dados apurados pelo Júri Nacional da Prova (JNP), a que a Lusa teve acesso, as salas em que não se realizou a Prova de Avaliação de Conhecimentos e Capacidades (PACC) correspondiam apenas a 27% do total dos professores contratados inscritos para a prova, ou seja, aproximadamente 3645 docentes dos 13500 inscritos.

De acordo com os números avançados pelo JNP, nas salas onde se realizou a prova estavam inscritos 73% dos professores, ou seja, aproximadamente 9855 docentes.

Ainda segundo o JPN, nas salas onde a prova se realizou compareceram 81% dos inscritos, com cerca de 1870 docentes (19%) a não se apresentarem nas salas onde deveriam realizar a PACC.

Numa conferência de imprensa na tarde quarta-feira, os sindicatos avançaram estimativas que indicavam que cerca de metade dos docentes inscritos para a prova não a teriam realizado.

A prova de avaliação de conhecimentos dos professores contratados ficou marcada por pequenos incidentes e pela não realização de alguns destes exames, devido a uma greve dos "vigilantes".

Por causa dos incidentes que impediram que alguns professores pudessem realizar o exame, o Ministério da Educação anunciou a marcação de uma data para uma "segunda chamada" que, de acordo com o ministro da Educação, Nuno Crato, deverá acontecer em janeiro.

A prova é dirigida aos professores contratados com menos de cinco anos de serviço.