Sociedade

Parlamento quer alunos com formação em Suporte Básico de Vida

Parlamento quer alunos com formação em Suporte Básico de Vida

O "Diário da República" publica, esta sexta-feira, uma recomendação da Assembleia da República ao Governo para que no próximo ano os alunos do 3º ciclo passem a ter entre seis a oito horas de formação sobre suporte básico de vida.

A resolução n.º 33/2013 define que a "formação de frequência obrigatória" deve começar já no próximo ano letivo, cabendo às escolas a escolha da instituição que deve ministrar esta formação.

As instituições escolhidas têm de ser tuteladas pelo Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), aconselha a Assembleia da República (AR), que defende ainda a "possível inclusão das escolas com sistema autónomo de socorro no Sistema Integrado de Emergência Médica (SIEM)".

A publicação do "Diário da República" traz uma outra resolução da Assembleia da República (n.º 32/2013) que recomenda ao Governo a valorização dos jovens que façam voluntariado.

A AR sugere ao Governo que promova um conjunto de estudos que permitam identificar o impacte do voluntariado e do associativismo no perfil de competências dos jovens.

Além disso, defende que deve haver uma maior sensibilização sobre a importância destas experiências para "a aquisição de competências, valorização do perfil e envolvimento social" dos jovens.

A criação de uma estratégia nacional que valorize e reconheça formalmente as competências que são adquiridas no âmbito da educação não formal em organizações de voluntariado e associativismo é outra das recomendações hoje publicadas em Diário da República.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG