Sociedade

Professora interrompe discurso do ministro da Educação em Viseu

Professora interrompe discurso do ministro da Educação em Viseu

O Ministro da Educação, Nuno Crato, foi esta sexta-feira interrompido por uma professora numa altura em que discursava na tomada de posse do presidente do Instituto Politécnico de Viseu, Fernando Sebastião.

Nuno Crato realçava que era preciso dotar os jovens das ferramentas que lhes permitam ter liberdade de escolha, enunciando uma série de disciplinas. Da plateia, uma professora de Educação Visual de uma escola do Caramulo lançou a questão: " O senhor ministro tem consciência do que está a fazer à educação em Portugal?".

Nuno Crato ouviu e respondeu: " Tenho todo o gosto em discutir consigo noutra ocasião, creio que aqui é um bocadinho despropositado, embora a minha natureza democrática me leve a aceitar este diálogo".

Aos jornalistas, a professora de Educação Visual, Delmira Figueiredo, disse que " não aguentou tanta mentira do ministro".

"Isto emociona-me demais. Eu sou uma professora dedicada e depois oiço estas mentiras e o que passa na comunicação social é que está tudo muito bem e tranquilo nas escolas", explicou, referindo-se aos inúmeros professores com horário zero. " Tenho pena porque se calhar vou ter de deixar o ensino porque estão a matar a escola", referiu.

Delmira Figueiredo que, momentos antes, integrou uma manifestação de professore à porta do Instituto Politécnico de Viseu (IPV), disse ainda conhecer bem Nuno Crato. " Não está a fazer aquilo em que acredita", acrescentando que o ministro "está ao serviço do Ministério das Finanças".

Confrontado com esta declaração Nuno Crato respondeu: " A senhora deve estar com vocação psicanalítica. Estou a fazer o que sempre pensei e que julgo ser melhor para a educação ", afirmou.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG