ambiente

Efeito de estufa atingiu recorde em 2010

Efeito de estufa atingiu recorde em 2010

Os principais gases com efeito de estufa responsáveis pelo aquecimento global atingiram novos recordes de concentração em 2010, anunciou, esta segunda-feira, a Organização Meteorológica Mundial.

Em 2010, "a presença na atmosfera de gases com efeito de estufa", causados pelo homem, "atingiu novamente níveis jamais registados desde a época pré-industrial", informou Michel Jarraud, o secretário geral da Organização Meteorológica Mundial (OMM).

"Ainda que conseguíssemos parar hoje as emissões de gases com efeito de estufa, o que está longe de ser o caso, os gases já presentes na atmosfera iriam permanecer durante dezenas de anos e continuariam a perturbar o frágil equilíbrio da terra, planeta vivo, e do clima", acrescentou.

Os gases com efeito de estufa captam uma parte das radiações solares que atravessam a atmosfera, que aquece. Entre 1990 e 2010, a diferença entre a energia recebida e a energia emitida pelo sistema climático, que, quando é positiva, leva ao aquecimento da atmosfera, aumentou 29% e o dióxido de carbono é responsável por 80% desta subida.

Entre 2009 e 2020, a concentração de dióxido de carbono na atmosfera aumentou mais que a média dos anos 90 e que a média dos 10 últimos anos.

A OMM salienta que, depois de "um período de estabilização temporária relativa entre 1999 e 2006, a concentração de metano na atmosfera voltou a subir e os cientistas esforçam-se por descobrir as causas" deste comportamento.

A Organização Meteorológica Mundial coordena as observações dos gases com efeito de estufa na atmosfera, através de uma rede de estações em mais de 50 países.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG