Sociedade

Estado não comparticipa 20 mil vagas criadas em creches

Estado não comparticipa 20 mil vagas criadas em creches

A maioria das 20 mil novas vagas em creches serão em IPSS e o Governo não as comparticipa. Ou seja, os pais poderão ter que pagar o custo total. Algumas instituições estatais passam para o sector social, mas também sem garantia de apoio financeiro.

A ideia, garante o Executivo, é maximizar o espaço das instituições e não deixar crianças na rua. Os parceiros do sector social aplaudem. Aliás, não só aplaudem como foram eles que o propuseram. Levanta-se, porém, uma questão: se era só uma questão de espaço, por que não se fez isto antes? "Porque o Governo só permitia que entrasse o número de crianças que podia comparticipar. Se uma instituição tivesse lugar para 30 crianças, mas o Estado só pudesse comparticipar 15, só entravam 15", explica o padre Lino Maia, presidente da Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade Social.

Leia mais na edição e-paper ou na edição impressa.