praias

Foram feitas intervenções em 70 pontos de risco nas arribas do Algarve

Foram feitas intervenções em 70 pontos de risco nas arribas do Algarve

Nos últimos três anos foram feitas intervenções em 70 pontos identificados como sendo de risco nas arribas de 31 praias algarvias, num total de 700 metros de frente costeira, informou a Administração da Região Hidrográfica do Algarve.

Segundo a Administração Regional Hidrográfica (AHR) do Algarve, os dados referem-se ao período entre este mês e Agosto de 2009, quando a queda de uma arriba na praia Maria Luísa, Albufeira, matou cinco pessoas.

Na segunda-feira, a derrocada de parte de uma arriba na praia de São Bernardino, em Peniche, causou ferimentos em seis pessoas, que estavam a pouco metros de uma placa de aviso para o perigo de queda de pedras.

Em Julho, na praia de Salema, no concelho algarvio de Vila do Bispo, também desmoronou parte de uma arriba no areal, durante a noite, sem causar feridos, igualmente numa zona sinalizada.

Em todo o litoral algarvio existem 76 praias com placas que identificam as faixas de risco, na sua maioria situadas nos concelhos de Albufeira e Portimão.

Depois do acidente registado na praia Maria Luísa foi implementada legislação que prevê coimas a quem danifique ou desrespeite os avisos de perigo.

O Decreto Lei 96/2010 prevê a aplicação de coimas de 200 a 750 euros, para pessoas singulares, ou de 1000 a 200 mil euros, para pessoas colectivas, que danifiquem as placas de aviso de perigo ou interdição de uma área nas praias.

PUB

Os banhistas que não respeitarem as distâncias ou as instruções contidas nos avisos incorrem numa multa entre os 10 e os 50 euros.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG