Sociedade

Frankfurt concentra protestos alemães

Frankfurt concentra protestos alemães

A secção alemã do movimento antiglobalização ATTAC convocou para sábado manifestações em dezenas de cidades do maior país da União Europeia "contra o poder da alta finança", com enfoque principal em Frankfurt, a capital financeira alemã.

Sob o lema "A Democracia não Está à Venda", os protestos vão estender-se a perto de 40 cidades germânicas, incluindo Berlim, onde haverá uma concentração junto à sede do Governo, ao fim da tarde.

Em Frankfurt, o protesto, em que se pretende também representar simbolicamente "o sacrifício das democracias e da segurança social exigido pela 'troika' aos europeus", terminará com um comício, junto à sede do Banco Central Europeu, com microfone aberto para quem quiser usar da palavra, inspirado nos plenários do Movimento 15M em Espanha.

"Queremos juntar-nos aos protestos em Nova Iorque, Madrid, Atenas e Londres, sobretudo os jovens, que não devem tolerar que os bancos sejam salvos à custa dos contribuintes", disse ao jornal Junge Welt o porta-voz do ATTAC, Mike Nagler.

"O governo alemão não nos representa, e está a minar a democracia, por isso vamos sair à rua no sábado", acrescentou o mesmo activista.

Oskar Lafontaine, ex-presidente do Die Linke (Partido de Esquerda), em artigo publicado no jornal económico Handelsblatt, apelou também à participação nas manifestações "contra a ditadura dos mercados financeiros", responsabilizando-os pela actual crise na zona euro.

Além de Frankfurt e Berlim, estão programadas manifestações do mesmo género, no próximo sábado, para Augsburgo, Dresden, Karlsruhe, Hamburgo, Dusseldorf, Leipzig, Magdeburgo, Greifswald, Munique e Estugarda, por exemplo.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG