Sociedade

Google e James Cameron vão explorar metais preciosos em asteroides

Google e James Cameron vão explorar metais preciosos em asteroides

Investidores como o presidente executivo da Google, Larry Page, e o cineasta James Cameron criaram uma empresa para explorar metais preciosos nos asteroides que existem perto da Terra, noticiou a agência AFP.

Segundo Peter Diamandis, cofundador e copresidente da empresa Planetary Resources, existem metais e minerais raros "em quantidades quase ilimitadas" no Espaço.

Um simples asteroide de 500 metros de comprimento pode conter, de acordo com a empresa, uma quantidade de platina equivalente à totalidade do metal extraído em toda a história da Humanidade.

A platina, que vale atualmente 1500 dólares (1136 euros) a onça (28,3 gramas), é muito usada em joias e em componentes eletrónicos.

A AFP refere que a análise dos meteoritos que caíram na Terra revela que podem ter concentrações de platina 20 vezes superiores às das minas do "planeta azul".

A Planetary Resources acredita que o acesso a estes metais vai aumentar, baixando o custo de numerosos equipamentos, desde a microeletrónica às baterias, e emergindo novas aplicações.

A empresa crê ainda que os asteroides próximos da Terra, que contêm muita água sob a forma de gelo, poderão servir de espécie de oásis às missões de exploração espacial mais distantes, ao fornecerem fontes essenciais de água e carburante, tornando assim as viagens mais económicas.

A Planetary Resources tenciona colocar, dentro de dois anos, em órbita terrestre telescópios espaciais para definir a posição dos asteroides mais promissores.

Depois, lançará pequenos engenhos espaciais para os explorar. As atividades mineiras propriamente ditas começarão nos asteroides mais ricos em água e platina.

A ideia de explorar as riquezas dos asteroides não é nova e remonta pelo menos a 1926, com um projeto teórico do cientista russo Konstantin Tsiolkovsky.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG