Sociedade

Incêndio em Gondomar ficou dominado cerca das 23 horas

Incêndio em Gondomar ficou dominado cerca das 23 horas

(Em atualização) Um incêndio no concelho de Gondomar, que ameaçou várias casas e obrigou à retirada de dezenas de habitantes, foi considerado como dominado às 23 horas deste domingo. Em pouco mais de 12 horas, ameaçou dezenas de casas, causou ferimentos em pelo menos nove pessoas e sitiou parte do concelho gondomarense.

De acordo com a Proteção Civil, durante o dia estiveram no terreno 260 operacionais, apoiados por 75 veículos e sete meios aéreos, incluindo cinco aviões bombardeiros pesados.

Segundo o Comandante Operacional de Agrupamento Distrital do Sul, Elísio Oliveira, devido ao fogo "nove civis foram assistidos, três dos quais foram levados ao hospital, mas não há nenhum caso grave".

Não confirmou a notícia difundida durante a tarde, por vários media, de que havia um bombeiro ferido. Ao que o JN apurou, no local, um operacional sentiu-se mal, apresentou alguns sintomas de intoxicação, mas não careceu de tratamento.

Às 20 horas, os bombeiros tinham cerca de 50% do fogo dominado e contavam dar as chamas por controladas antes da meia-noite.

"O problema é a frente entre o Covelo e a Lixa, onde há uma série de povoações, mas os bombeiros estão colocados de forma a não permitir que os incêndios atinjam as habitações", indicou o responsável. A outra frente de fogo neste momento situa-se em Jancido, "onde o incendio começou", havendo também alguma preocupação junto à autoestrada 41, dizia Elísio Oliveira, ao fazer o ponto da situação, às 20 horas.

Com o cair da noite, e graças ao trabalho intenso dos bombeiros, durante 10 horas, o fogo começou a dar tréguas, depois de um dia muito complicado, com várias casas em perigo.

"Há várias frentes de fogo. Temos três postos de comando e a serra das flores voltou a arder. Está a ficar isolado o acesso ao concelho, uma vez que a autoestrada e a estrada marginal estão cortadas", explicava, cerca das 17 horas, o vereador da Câmara de Gondomar, Fernando Paulo

"Várias pessoas foram retiradas de casas", mas "neste momento [cerca das 17 horas] não há ninguém em perigo", disse. "O que temos é pessoas em choque e técnicas da Segurança Social a apoiá-las", acrescentou.

O vereador não soube precisar o número de habitações que tiveram de ser evacuadas e o número de pessoas que tiveram de ser retiradas, dizendo apenas que "algumas dezenas de casas tiveram em perigo".

"O vento é constante e está sempre a mudar de orientação e os focos de incêndio pulverizam-se", acrescentou.

Um incêndio na freguesia do Covelo, Gondomar, aproximou-se ao início da tarde do lugar de Leverinho, colocando em perigo casas, bombas de gasolina e até botijas de gás que fornecem o aquecimento a um pavilhão gimnodesportivo.