Sociedade

2,9 mil milhões de euros ardem em 11 anos

2,9 mil milhões de euros ardem em 11 anos

Os incêndios florestais de 2013 custaram mais de 307 milhões de euros, entre encargos com o combate - 87,4 milhões - e os prejuízos na floresta e no ambiente, estimados em 219,6 milhões.

Analisando os dados do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF) sobre as áreas ardidas entre 2003 e 2013 e os obtidos junto da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) sobre a despesa com o combate, o JN concluiu que, em onze anos, os quase 1,6 milhões de hectares destruídos custaram quase três mil milhões de euros - em média, cerca de 270 milhões por ano.

Ler mais na versão e-paper ou na edição impressa