Sociedade

Cartas pessoais em papel estão em vias de extinção

Cartas pessoais em papel estão em vias de extinção

O hábito de enviar cartas pelo correio foi-se perdendo. As particulares, tenha-se em conta. As empresariais continuam a encher as caixas do correio e o mercado das encomendas está pujante, como nunca.

A vida da carta intimista, em estilo confessional, está por um fio, "em vias de extinção", nas palavras do sociólogo especialista na área da comunicação João Pissarra Esteves. 97% do correio por envelope ganhou natureza empresarial, sobrando uns 3%, se não menos, para o de natureza particular.

O aumento de preços dos produtos CTT, a partir desta segunda-feira em vigor, não deverá afetar a procura, antevê o diretor de comunicação dos CTT, Miguel Garção. "Estamos diante de uma mera atualização. Tem sido periódico". O cabaz global dos preços cresce 2,3%. No caso da carta simples, o preço sobe 0,3%, para os 45 cêntimos; o envio em correio azul 0,5%, para 55 cêntimos.

Ler mais na versão e-paper ou na edição impressa