Sociedade

Corte de verbas asfixia IPATIMUP

Corte de verbas asfixia IPATIMUP

O diretor de uma das mais reputadas instituições científicas lança o aviso: se o financiamento continuar a descer, o IPATIMUP está em risco já em 2014. E acusa a FCT de estar a destruir a investigação.

A viver os melhores anos em termos de produção científica, projeção internacional e prestação de serviços de diagnósticos na área oncológica, o Instituto de Patologia e Imunologia Molecular da Universidade do Porto (IPATIMUP) sofreu, este ano, um corte de 25% nas verbas atribuídas pela Fundação de Ciência e Tecnologia (FCT).

"Em 2011, tivemos, pela primeira vez, resultados negativos. No ano passado, reduzimos custos e conseguimos equilibrar as contas. Mas, este ano, sofremos mais um grande corte. Não é possível continuar a diminuir o financiamento", adverte Sobrinho Simões, a propósito do 24.o aniversário da instituição que hoje se assinala.

Ler mais na versão e-paper ou na edição impressa