Sociedade

Igreja renuncia a dois feriados se Estado o fizer com feriados civis

Igreja renuncia a dois feriados se Estado o fizer com feriados civis

A Igreja Católica aceitou renunciar a dois feriados religiosos, caso o Governo renuncie também a dois feriados civis. "Esta é a condição", assumiu, esta quarta-feira, em Fátima, o porta-voz da Conferência Episcopal Portuguesa.

Segundo o padre Manuel Morujão, "pode parecer que existem muitos feriados religiosos", mas na verdade "muitos coincidem com os civis", dando como exemplo o 25 de Dezembro (dia de Natal) e o 1 de Janeiro (dia Mundial da Paz).

"Os bispos manifestaram o seu desejo de colaborar com governo. Subjacente está o cooperar mutuamente na resolução da crise", explicou o responsável, admitindo que suprir um feriado "não é uma varinha mágica que resolva os problemas da economia nacional". Mas "pode ser um sinal de que há que colaborar com trabalho, criatividade e evitar os excessos, o desleixo, a desmotivação, e o pensar que os outros resolvam o que deve ser resolvido por todos".

A sugestão da Igreja Católica portuguesa vai agora ser apresentada à Santa Sé, a quem compete autorizar a mudança, depois de negociar com o Governo português.

As sugestões apontam para os feriados do Corpo de Deus, que ocorre sempre à quinta-feira, e o da Assunção de Nossa Senhora, a 15 de Agosto. Estas festividades deverão passar para o domingo mais próximo.

Imobusiness