educação

Mais de três mil horários por preencher na colocação de professores

Mais de três mil horários por preencher na colocação de professores

O Ministério da Educação revelou, esta quarta-feira, que ficaram por preencher mais de três mil horários dos 18.118 solicitados pelas escolas no concurso para professores a contrato, o que revela "alguma ineficiência do sistema".

Em comunicado, o Ministério refere que ficaram "3179 horários não satisfeitos" do concurso para satisfação de necessidades transitórias.

Através do concurso foram contratados 12.747 professores e a tutela recorreu a 2192 professores de carreira para preencher as necessidades das escolas.

Foram contratados menos 4528 professores do que no ano lectivo anterior. Para este ano, as escolas declararam menos 5339 horários a precisarem de ser preenchidos.

Os dados do Ministério indicam ainda que foram aceites 47.732 candidaturas a novos contratos ou renovação de contratos existentes, mais 266 do que no ano passado.

Quanto aos professores de carreira que se apresentaram ao concurso por estarem com horário zero ou por condições específicas (doença ou acompanhamento de familiares), candidataram-se 4042 e foram colocados 2192.

Os que se candidataram por condições específicas e não tenham sido contemplados no concurso têm garantida a colocação administrativa.

Quanto aos que tinham horário zero e não tenham sido colocados, vão fazer "trabalho de apoio aos alunos".

Os colocados têm três dias para se apresentarem nas escolas onde foram aceites.