Sociedade

Mapa que batizou a América descoberto na Alemanha

Mapa que batizou a América descoberto na Alemanha

Bibliotecários de Munique encontraram um mapa mundial do século XVI que primeiro nomeou o continente americano. O documento esteve escondido entre livros de geometria desde a Segunda Guerra Mundial.

O mapa mundial com cerca de 500 anos estava esquecido numa caixa, na biblioteca da Universidade Ludwig-Maximilian.

Duas funcionárias estavam a fazer a correção do catálogo, quando viram um mapa entalado entre dois livros de geometria.

O mapa foi feito pelo cartógrafo alemão Martin Waldseemüller, que foi o primeiro a representar o continente americano separado dos restantes.

O cartógrafo foi, também, responsável por batizar o novo continente de América, em honra de um contemporâneo de Cristóvão Colombo, o explorador italiano Amerigo Vespucci, que havia descrito a costa da América do Sul nos seus diários.

Os livros que escondiam o mapa haviam sido guardados por bibliotecários vienenses em 1871, que aparentemente não se aperceberam da importância do mapa. Quando a biblioteca foi incendiada durante a Segunda Guerra Mundial, já os livros se encontravam em segurança numa caixa enviada para outra cidade.

A caixa acabou por regressar a Munique em 1955, mas passou despercebida num arquivo da biblioteca até aos dias de hoje.

"Não havia uma descoberta com esta dimensão desde a

Segunda Guerra Mundial", afirmou Sven Kuttner, o responsável pela secção de livros antigos da biblioteca. O mapa "pode ser considerado com único", declarou Kuttner, citado pelo "Deutsche Welle".

Uma das versões do mapa, encontrada num mosteiro em 1901, foi oferecida em 2007 à Biblioteca do Congresso dos EUA pela Chanceler alemã Angela Merkel.

ver mais vídeos