Sociedade

Os cinco pescadores desaparecidos em Sintra são das Caxinas

Os cinco pescadores desaparecidos em Sintra são das Caxinas

Os pescadores da embarcação que naufragou ao largo de Sintra são todos das Caxinas. Apesar de estar registado em Olhão, o barco é também oriundo daquela zona piscatória nortenha. Há um sobrevivente e cinco desaparecidos.

Um pescador salvou-se, ao nadar até à costa. Foi encontrado por um guarda-noturno, a pedir ajuda à porta de uma casa, às três da madrugada, que deu o alerta para o naufrágio do "Santa Maria dos Anjos".

Ao que o JN apurou, a embarcação, de 14 metros, é das Caxinas, Vila do Conde, e levava a bordo seis pescadores, todos daquela zona piscatória.

Entre os desaparecidos, estão quatro cidadãos portugueses e um ucraniano, todos residentes nas Caxinas. O homem que sobreviveu é também da mesma região piscatória, situada entre Póvoa de Varzim e Vila do Conde.

José Festas, presidente da associação Pró-Maior Segurança dos Homens do Mar, disse ao JN que os pescadores "são homens experientes", com idades entre 25 e 50 anos.

A embarcação saiu de Peniche entre as 21 e as 22 horas e devia lançar redes na zona de Cascais entre as duas e três horas da madrugada, para a pesca do linguado.

"Até perto da meia-noite, mantiveram contato regular com o armador, sem registo de qualquer problema. O último também foi normal", revelou José Festas.

"Não enconto uma explicação para o acidente. Neste momento, não é possível encontrar uma causa provável", disse José Festas.

Os destroços da embarcação foram encontrados cerca das 7 horas perto da Praia das Maçãs, Sintra, encontrando-se no local várias embarcações de busca e salvamento, disse à Lusa uma fonte da Marinha.

O comandante do Porto de Cascais, Mário Domingues, revelou que parte do casco do barco já foi rebocada para a Corveta "Batista de Andrade" da Marinha, que participa nas buscas, juntamente com um helicóptero EH-101 da Força Aérea Portuguesa e duas embarcações das estações salva-vidas de Cascais e Ericeira em colaboração com a embarcação de pesca "Fruto da União".

Muitos destroços da embarcação deram entretanto à costa e estão espalhados pela praia.