Síria

Papa Bento XVI apela ao fim do "derramamento de sangue" na Síria

Papa Bento XVI apela ao fim do "derramamento de sangue" na Síria

O papa Bento XVI apelou, esta terça-feira, durante a benção "Urbi et Orbi", aos beligerantes sírios para "cessarem o derramamento de sangue", "facilitarem a ajuda e "procurarem uma solução politica" para o conflito.

"Uma vez mais apelo para que cesse o derramamento de sangue, os acessos para os refugiados e deslocados sejam facilitados e através do diálogo seja procurada uma solução politica para o conflito", declarou Bento XVI.

"Há esperança no mundo ... mesmo nos tempos mais difíceis e nas situações mais difíceis", afirmou o papa na tradicional mensagem de Natal na Praça de São Pedro.

Bento XVI também apelou aos "novos dirigentes chineses" para "estimarem a contribuição das religiões" em todo o país.

Referindo-se à "pesada tarefa que os espera", o papa afirmou que espera que os novos líderes "ajudem a construir uma sociedade fraterna para o nobre povo e o mundo inteiro".

Em relação a África, Bento XVI apelou para soluções de paz, designadamente na Nigéria, onde atentados atrozes continuam a provocar vítimas, especialmente entre os cristãos, e condenou "os sangrentos atentados que atingiram a população civil e locais de culto no Quénia".

O papa também recordou os conflitos na República Democrática do Congo e no Mali.

A tradicional mensagem de Natal do papa foi transmitida por televisões do mundo inteiro.

Dirigindo-se à América Latina, continente com maior número de católicos, o papa pediu a Cristo para "apoiar todos aqueles que são constrangidos a emigrar" e encorajou os governos a "lutarem contra a criminalidade" organizada.