Soyuz

Primeira astronauta italiana segue a bordo do foguetão Soyuz

Primeira astronauta italiana segue a bordo do foguetão Soyuz

A primeira mulher astronauta italiana seguiu, esta segunda-feira, num foguetão russo Soyuz, com mais dois colegas, em direção à Estação Espacial Internacional, anunciou a agência espacial russa.

Samantha Cristoforetti, astronauta da agência espacial europeia, é a primeira mulher italiana que viaja para o Espaço, seguindo no voo Soyuz TMA-15M com o cosmonauta russo Anton Shkaplerov e o astronauta norte-americano Terry Virts.

O foguetão descolou às 00.01 horas de segunda-feira (hora de Moscovo, 21.01 de domingo em Portugal continental) do centro espacial de Baikonur, no Cazaquistão, informou a agência espacial russa Roskosmos, adiantando que o aparelho ficará acoplado à Estação Espacial Internacional pelas 3.50 horas, após dar quatro voltas à Terra.

Na sua bagagem, Samantha Cristoforetti, de 37 anos, leva uma máquina de café especial, a "ISSpresso" (ISS são as iniciais em inglês para Estação Espacial Internacional), com a qual os astronautas poderão beber, pela primeira vez, um café expresso na plataforma orbital, fintando a "gravidade zero".

A astronauta italiana e seus companheiros, que ficarão em órbita até meados de maio, vão juntar-se aos cosmonautas russos Yelena Serova e Alexandre Samokutyaev e ao astronauta norte-americano Barry Wilmore, que regressam a Terra em março.

Além da máquina de café, de 20 quilos, seguem também a bordo do foguetão meio quilo de caviar, maçãs, laranjas, limões, tomates e chá preto sem açúcar.

A Estação Espacial Internacional orbita a uma velocidade de mais de 27 mil quilómetros por hora e a uma distância de 400 quilómetros da Terra.

Ao todo, 16 países colaboram na manutenção da Estação Espacial Internacional, com os Estados Unidos e a Rússia a financiarem a maior parte da estrutura, ocupada por uma equipa de seis astronautas, em períodos rotativos de seis meses.

Conteúdo Patrocinado