EDP

Secretário de Estado está a "negociar soluções" para a barragem do Tua

Secretário de Estado está a "negociar soluções" para a barragem do Tua

O secretário de Estado da Cultura, Francisco José Viegas, indicou, esta quarta-feira, que "está a negociar com a EDP a possibilidade de encontrar soluções" para atenuar o impacto da central eléctrica da barragem de Foz Tua na região classificada do Douro Vinhateiro.

Em causa está a recomendação enviada ao Estado português por especialistas da UNESCO, segundo a qual, a barragem terá "um impacto irreversível e irá ameaçar a classificação do Douro como património mundial.

A recomendação surgiu depois de uma visita a Portugal da ICOMOS, um grupo técnico da UNESCO, para avaliar os referidos impactos, na sequência de uma queixa apresentada pelo Partido Ecologista "Os Verdes" (PEV).

Num relatório concluído no final de Junho e remetido ao governo português em Agosto, a ICOMOS aponta os impactos negativos e graves da construção do empreendimento e sublinha que o Estado português não adoptou todos os procedimentos a que está obrigado perante a UNESCO no processo de análise e aprovação do protejo da barragem.

"O que diz o relatório é verdade. Poderá ter um impacto irreversível", disse o secretário de Estado da Cultura, adiantando que "já estão a ser estudadas várias formas de minimizar" o impacto, entre outras, um protecjo pedido ao arquitecto Eduardo Souto de Moura para melhor integrar o protejo na paisagem.

"Se a cultura tivesse sido ouvida neste processo muitos problemas se poderiam ter evitado. Eu já disse isto no Parlamento. O Governo anterior ignorou os relatórios da Delegação Regional de Cultural do Norte sobre esta matéria e os alertas não foram tidos em conta", afirmou o responsável.

Francisco Viegas lamentou ainda que não tenha existido uma entidade "para gerir de uma forma responsável todas as áreas" relacionadas com o património mundial, já que, no caso do Douro Vinhateiro, o processo envolve o Ministério do Ambiente e a Secretaria de Estado da Cultura, que, defendeu, "devem fazer uma concentração de esforços".

O director geral do protecjo da barragem, Freitas da Costa, explicou que a EDP está a reformular o projecto da central eléctrica, do Foz Tua, para enquadrar a obra no Douro Vinhateiro Património da Humanidade e criar mais um motivo de atracção e valorização.

ver mais vídeos