Sociedade

Subida do nível do mar não pode ser parada nos próximos séculos

Subida do nível do mar não pode ser parada nos próximos séculos

Mesmo que se façam reduções na emissão de gases de estufa para diminuir a temperatura do planeta, o nível das águas do mar vai continuar a subir e 10% da população mundial será afetada.

Um grupo de cientistas dos Estados Unidos e da Austrália argumenta que o aumento do nível das águas do mar já não pode ser parado, pelo menos nas próximas centenas de anos.

Os investigadores afirmaram à "Nature Climate Change", uma publicação sobre mudanças climáticas, que mesmo que se façam reduções muito significativas de emissão de gases de estufa não será suficiente para impedir a subida do nível dos mares.

No entanto, reduções drásticas na emissão de gases poderiam abrandar a subida, dando algum tempo às populações para se adaptarem às novas condições climatéricas.

A subida do nível dos mares afeta, aproximadamente, 10% da população mundial, que habita em áreas costeiras, ou em arquipélagos, como as Caraíbas e as Maldivas.

Uma das questões que torna esta alteração climática difícil de controlar é que mesmo que haja uma descida da temperatura global, incluindo à superfície dos oceanos, o calor acumulado no fundo dos mares faz com que a água se expanda, elevando o nível das águas do mar. O degelo que se verifica, por exemplo, nos pólos, vem piorar a situação.

As pesquisas que têm sido feitas indicam que o aumento na emissão de gases de estufa é responsável pelo aumento das temperaturas, assim como pela subida do nível do mar, à medida que os glaciares e as calotas polares foram derretendo.

Um novo pacto sobre o clima global, a entrar em vigor em 2020, está a ser negociado por mais de 180 países, para obrigar os aderentes a cortar emissões de gases de estufa.