Sociedade

Visita da rainha de Espanha à Moita marcada por manifestação contra o Governo

Visita da rainha de Espanha à Moita marcada por manifestação contra o Governo

Cerca de uma centena de pessoas manifestou-se, esta sexta-feira de manhã, na Moita contra o Governo, durante uma visita da rainha Letizia, de Espanha, e da mulher do Presidente da República, Maria Cavaco silva, a um centro de doenças raras.

Os manifestantes ficaram a cerca de 200 metros do local da visita, gritando palavras de ordem contra o Governo português, pedindo a sua demissão e empunhando cartazes onde se lia "Presidente acorde e demita-os".

"Respeitamos muito a Associação Raríssimas e o seu trabalho, mas estamos aqui para transmitir uma mensagem ao Governo. O Serviço Nacional de Saúde precisa de ser salvaguardado, assim como o direito de todos trabalhadores. E não é com este orçamento que isso vai acontecer", disse à agência Lusa Luís Leitão, da União de Sindicatos de Setúbal, afeta à CGTP-IN.

A primeira-dama de Portugal e a rainha de Espanha não se cruzaram com os manifestantes, na sua maioria funcionários da Câmara Municipal da Moita, uma vez que entraram por uma via alternativa.

A Aliança Ibero-Americana de Doenças Raras e a Federação de Doenças Raras de Portugal estão a realizar II Encontro Ibero-Americano de Doenças Raras, que decorre na Casa dos Marcos, na Moita.

Maria Cavaco Silva, madrinha da Associação Raríssimas, e a rainha Letizia estão hoje presentes para participar na sessão de encerramento da iniciativa.

O encontro está a decorrer na Casa dos Marcos, que é o maior projeto da Raríssimas.

A Casa dos Marcos, o primeiro Centro de Recursos em Doenças Raras em território nacional, foi pensada para oferecer uma resposta necessária e até aqui inexistente aos doentes portadores de patologia rara.

ver mais vídeos