Sociedade

Islândia pondera venda de cigarros com prescrição médica

Islândia pondera venda de cigarros com prescrição médica

O ministro da saúde islandês, Siv Fridleifsdottir, propôs um projecto de lei radical no parlamento: fazer do tabaco um produto sujeito a receita médica.

De acordo com o "The Guardian", o projecto visa que o tabaco passe a ser vendido apenas em farmácias e não nos locais habituais. Inicialmente as vendas serão limitadas a maiores de 20 anos e, mais tarde, a fumadores com certificado médico válido.

Um dos objectivos da medida passa pelo incentivo ao abandono do tabaco, através do acompanhamento médico, nomeadamente com tratamentos para o vício e programas educativos. Caso estas propostas não sejam suficientes, o médico passaria, segundo a proposta apresentada, a poder prescrever tabaco e o utente seria autorizado legalmente a fumar.

A proposta faz parte de um plano com mais de 10 anos, que procura também a proibição de fumar em todos os locais públicos, incluindo parques, passeios e automóveis que transportem crianças. "O importante é proteger as crianças e jovens e impedi-los de começar a fumar", afirmou Fridleifsdottir.

Outro dos objectivos da proposta é que a nicotina seja classificada como uma substância viciante e regulamentada pelo governo, tal como acontece com outras drogas.

Nos últimos 20 anos, a taxa de fumadores na Islândia baixou dos 30 % (em 1991) para 15 %. A redução é, em grande parte, devida ao aumento de impostos sobre o tabaco, que corresponde a 25 % do preço final do maço, afirma o "Time".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG