Touradas

Joaquim Bastinhas pede respeito pela Tourada, que move "milhares" de postos de trabalho

Joaquim Bastinhas pede respeito pela Tourada, que move "milhares" de postos de trabalho

O cavaleiro Joaquim Bastinhas exigiu, este domingo, respeito pelas touradas, sublinhando que, a seguir ao futebol, são "o espetáculo que mais postos de trabalho move" no país.

"A seguir ao futebol, este é o espetáculo que move mais postos de trabalho em Portugal. Não são centenas, são milhares", afirmou.

Joaquim Bastinhas falava antes do início de uma tourada em Barcelos, onde uma centena de pessoas se manifestou contra aquele espetáculo, considerando tratar-se de "tortura de animais".

"Respeito plenamente a opinião e o gosto de cada um, estamos numa democracia, num país livre, mas podiam também respeitar-nos a nós e àqueles que compram o bilhete e gostam do espetáculo. A única coisa que eu digo é que podiam manifestar-se de outra forma e não no dia e na hora da corrida", acrescentou.

Bastinhas lembrou que o eventual fim das touradas acabaria com "milhares" de postos de trabalho, desde os tratadores dos cavalos e dos touros até aos transportadores, bilheteiros, tipografias e bandarilheiros.

Por ano, realizam-se em Portugal cerca de 300 espetáculos.

O cartaz da corrida de hoje contava com Joaquim Bastinhas, Ana Batista e Marcos Bastinhas, que lidaram seis touros.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG