O Jogo ao Vivo

Maçonaria

José Manuel Anes auto-suspendeu-se para defender maçonaria

José Manuel Anes auto-suspendeu-se para defender maçonaria

O maçon José Manuel Anes disse, esta quarta-feira, que se auto-suspendeu temporariamente da Grande Loja Regular de Portugal para denunciar publicamente o ex-chefe do Serviço de Informações Estratégicas de Defesa, em defesa da maçonaria.

"Apresentei o meu pedido de auto suspensão na segunda-feira exactamente para poder fazer em plena liberdade umas declarações no sentido de defender a Grande Loja, os maçons e imagem da maçonaria", disse à agência Lusa José Manuel Anes, ex-grão-mestre da Grande Loja Regular de Portugal.

O presidente do Observatório de Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo (OSCOT) adiantou que se auto suspendeu temporariamente apenas para fazer declarações públicas, como a que foi dada, na terça-feira, ao jornal "Público", em que acusou o ex-chefe do SIED, Jorge Silva Carvalho, de ter usado a maçonaria para proveito próprio.

José Manuel Anes reafirmou à Lusa que o ex-chefe do SIED usou a maçonaria como "estratégia pessoal".

"É claramente uma estratégia de promoção pessoal e política e não sei se económica. Isso ficou claro aos meus olhos há já algum tempo", adiantou o presidente do OSCOT, que se assume como padrinho de Silva Carvalho no seio da organização maçónica.

"Quando tudo isto veio a público e estes nomes senti-me na necessidade de defender a imagem da Grande Loja e dos maçons", salientou, escusando-se a adiantar mais pormenores sobre a forma como diz que Silva Carvalho utilizou a maçonaria para gerir a sua carreira.

Em seu entender, "estava a assistir-se a um projecto que não era da Grande Loja, nem mesmo" da Loja Mozart, mas "a um projecto pessoal de Silva Carvalho".

"Quis deixar bem claro que havia uma estratégia pessoal para que não fiquem com ideia que a maçonaria é só lugar de negócios e tráfico de influências", realçou.

A sua auto-suspensão foi explicada pelo facto de ser "uma questão de tradição".

"Quando um maçon faz declarações públicas relativamente a questões maçónicas e que não é o grão-mestre, auto- suspende-se temporariamente para poder ter a liberdade de exercer a defesa da maçonaria de uma maneira clara e livre", explicou.