O Jogo ao Vivo

Sociedade

Litoral do distrito do Porto foi o mais atingido pelo mau tempo

Litoral do distrito do Porto foi o mais atingido pelo mau tempo

O mau tempo no distrito do Porto está a afectar sobretudo a zona litoral, afirmou o segundo comandante de Operações de Socorro do Porto, destacando que as maiores preocupações centram-se na zonade Vila do Conde, Póvoa de Varzim e Matosinhos.

O dispositivo de socorro está a deparar-se sobretudo com inundações, queda de estruturas e de árvores.

"Todas as situações que têm sido colocadas têm sido resolvidas", assegurou o responsável do CDOS.

Alberto Costa aludiu a "situações pontuais", nomeadamente em Guidões, Trofa, onde o caudal de uma ribeira subiu acima do tabuleiro de uma ponte, arrastando consigo um motociclista, que acabou por ser resgatado.

Referiu também a ocorrência de um acidente na A28, com qual veículos, de que resultou um ferido ligeiro e que obrigou ao corte da auto-estrada no sentido norte-sul.

Dentro do perímetro urbano do Porto, o Batalhão de Sapadores Bombeiros (BSB) registou, nas últimas 12 horas, 50 saídas relacionadas com o mau tempo, disse o chefe Guilhermino Silva.

A tendência, em função da evolução do tempo, é "para aumentar" o número de saídas, acrescentou a fonte.

Uma queda de uma árvore sobre uma habitação e de outra sobre um veículo, que não fizeram vítimas, foram as situações mais complexas. "Estamos a tentar dar resposta a isso tudo", afirmou o responsável.

Numa ronda por corpos de bombeiros de concelhos da cintura do Porto, a Agência Lusa aponta que as maiores solicitações por causa do mau tempo ocorreram em Matosinhos, devido à situação na freguesia da Lavra.

"Estamos a ser chamados sobretudo para muitas situações em Lavra", disse fonte dos Bombeiros de Matosinhos/Leça.

Fontes no local já tinham referido que a zona costeira da freguesia ficou inundada depois de uma forte queda de chuva ao meio da tarde que alagou ruas e casas.

Agora, Lavra está agora às escuras, também segundo testemunhos recolhidos pela Lusa no local.

Já em Gaia, a Companhia de Sapadores Bombeiros (CSB) registou durante a tarde 25 ocorrências relacionadas com o mau tempo, mas todas de pequena expressão. "Estamos a falar de inundações, quedas de árvores e telhas", disse fonte da CSB.

No concelho de Gondomar, os cinco corpos de bombeiros tiveram poucas saídas relacionadas com o mau tempo e, no caso da corporação de Valbom, houve até disponibilidade para colaboraram com o Batalhão de Sapadores de Bombeiros do Porto, numa lavagem de pavimento na Via de Cintura Interna.

Na Maia, só "pequenas inundações" foram registadas pelos Bombeiros de Moreira, enquanto que os de Pedrouços não tiveram qualquer saída relacionada com o mau tempo.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG