Sociedade

Media: Negociações na Controlinveste "sem resultados" - Sindicato dos Jornalistas

Media: Negociações na Controlinveste "sem resultados" - Sindicato dos Jornalistas

Lisboa, 17 Fev (Lusa) - As editoras do grupo Controlinveste não apresentaram nem aceitaram "qualquer proposta de medidas alternativas ao despedimento colectivo anunciado em 15 de Janeiro", segundo um comunicado do Sindicato dos Jornalistas (SJ), divulgado segunda-feira à noite.

O Sindicato dos Jornalistas refere, em comunicado, que as editoras do 'Jornal de Notícias', 'Diário de Notícias', '24H' e 'O Jogo', do grupo Controlinveste, empresa gerida por Joaquim Oliveira, deram segunda-feira "por concluída a fase de informações e negociações", sem se ter obtido qualquer resultado.

Na nota, a estrutra sindical afirma que "não estão cumpridas as condições legais para o despedimento colectivo", uma vez que a empresa se "limitou a manter a sua posição inicial", considerando que as reuniões realizadas em 05 de Fevereiro e durante todo o dia de segunda-feira se "traduziram numa simulação de negociação".

O Sindicato dos Jornalistas sublinha que vai continuar a "bater-se pela defesa dos direitos e interesses dos trabalhadores, desde logo o direito ao trabalho", e, nesse sentido, apela à "unidade de todos os jornalistas em defesa dos seus objectivos".

Os representantes dos trabalhadores reuniram com responsáveis da Jornalinveste, Comunicação, SA, editora de 'O Jogo', durante a manhã, e à tarde com representantes da empresa Global Notícias, Publicações, que edita o 'JN', o 'DN' e o '24H', segundo o mesmo comunicado.

O Sindicato dos Jornalistas lembra que os "manifestos públicos em defesa do JN e do DN mantêm assim toda a sua actualidade".

PUB

A Controlinveste anunciou a 15 de Janeiro o despedimento colectivo de 122 trabalhadores.

A 05 de Fevereiro a administração do grupo rejeitou a suspensão do processo de despedimento colectivo exigida pelos trabalhadores.

SK.

Lusa/Fim

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG