Sociedade

Administração da RTP diz que não há motivos para processo disciplinar

Administração da RTP diz que não há motivos para processo disciplinar

O presidente do conselho de administração da RTP afirmou, esta quarta-feira,e que "não há motivos" para avançar com um processo disciplinar, no âmbito do caso da visualização pela PSP, na sede da estação pública, das imagens dos incidentes de 14 de novembro.

Alberto da Ponte, que falava aos jornalistas após um encontro de pouco mais de uma hora com o presidente da Entidade Reguladora para a Comunicação Social, disse que não iria haver um procedimento disciplinar.

"Com base no inquérito, a administração entende que não há motivos para um processo disciplinar", tendo em conta as consequências que houve e que levaram à "exoneração de toda a direção de Informação".

O inquérito interno da RTP concluiu que o ex-diretor de informação Nuno Santos autorizou a PSP a ver as imagens dos incidentes de 14 de novembro.

Questionado sobre o visionamento das imagens por parte da PSP na RTP, Alberto da Ponte disse que isso "configura uma deslealdade e uma falta processual, mas não é suficiente para proceder a um processo disciplinar".