O Jogo ao Vivo

jornalista

Centena de jornalistas concentraram-se em frente à PSP

Centena de jornalistas concentraram-se em frente à PSP

Cerca de uma centena de jornalistas protestaram, esta sexta-feira, em frente à Direção Nacional da PSP, em Lisboa, contra a violência exercida por agentes da Polícia contra os jornalistas que cobriram a manifestação da Plataforma 15 de Outubro, no Chiado, inserida na greve geral.

O grupo responsável pela organização desta concentração, ocorrida ao início da tarde, acabou por ser recebido pelo diretor-adjunto da PSP, Paulo Lucas, a quem entregou uma carta de protesto.

Segundo a jornalista Ana Leiria, aquele responsável lamentou os episódios de violência de que foram alvos os fotojornalistas Patrícia Melo Moreira, da agência France Presse (AFP), e José Sena Goulão, da agência Lusa, que esteve neste protesto, ainda em convalescença.

"Garantiu-nos que serão apuradas responsabilidades, através do visionamento e audição quer dos envolvidos, quer de tudo o que foi captado naquele momento. E que se as conclusões apontarem para processos disciplinares, eles serão desencadeados e concluídos. Mas não foi indicado qualquer prazo", disse, ao JN, Leiria.

Tendo juntado jornalistas de vários órgãos de comunicação social - ainda que a maioria fosse da Lusa - , a concentração surgiu em tempo recorde, durante a amanhã de sexta-feira, e dinamizada na rede social Facebook.

"Permitiu que, talvez, pela primeira vez, em muito tempo, os jornalistas, que habitualmente são capazes de se mobilizar pelos mais diversas razões exteriores a questões relacionadas com a profissão, se juntassem para defender coisas tão básicas como o direito a exercer livremente a sua atividade", referiu ainda Ana Leiria.