Sociedade

Direção de Informação da RTP "facultou" imagens "a elementos estranhos"

Direção de Informação da RTP "facultou" imagens "a elementos estranhos"

A administração da RTP afirmou que "responsáveis da Direção de Informação facultaram a elementos estranhos à empresa (...) imagens dos incidentes" que ocorreram a 14 de novembro, dia da greve geral, em frente ao parlamento.

Em comunicado emitido, esta quarta-feira, após a demissão de Nuno Santos do cargo de diretor de informação, o conselho de administração da RTP, liderado por Alberto da Ponte, diz ainda que "não foi consultado ou sequer informado, nem sobre qualquer pedido, nem sobre a presença de elementos estranhos à empresa, dentro das suas instalações".

"A confirmar-se, em sede de inquérito, a ocorrência destes factos, o conselho de administração considera que os mesmos consubstanciam uma ação abusiva, uma quebra grave das responsabilidades inerentes à cadeia hierárquica interna da empresa", lê-se na nota.

Para o conselho de administração da estação pública, "a confirmar-se (...) a ocorrência destes factos", isso significa que "poder-se-á verificar uma violação dos direitos, liberdades e garantias, com consequências nefastas para a credibilidade e idoneidade na produção informativa da RTP, pondo em causa a confiança do conselho de administração na lealdade e isenção dos responsáveis da Direção de Informação".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG