RTP

ERC abre novo inquérito sobre a denúncia de Nuno Santos

ERC abre novo inquérito sobre a denúncia de Nuno Santos

O presidente da Entidade Reguladora para a Comunicação Social disse, esta sexta-feira, que vai abrir um segundo inquérito sobre a denúncia feita pelo ex-diretor de Informação da RTP, Nuno Santos, que afirmou ter sido vítima de "saneamento político".

"Vamos defini-lo [o âmbito do inquérito] em conselho, porque as declarações do Nuno Santos na Assembleia da República e os acontecimentos dos últimos dias fazem com que tenhamos de ver se há alguma coisa anormal na RTP", explicou Carlos Magno aos jornalistas.

Durante a sua audição na comissão parlamentar para a Ética, a Cidadania e Comunicação, no âmbito do caso do visionamento das imagens não emitidas dos incidentes da manifestação de 14 de novembro pela PSP nas instalações da RTP, Nuno Santos disse que tinha sido vítima de "saneamento político".

Para Carlos Magno, perante esta situação, "a ERC tem a obrigação de abrir um outro procedimento".

A decisão da abertura do inquérito deverá ter lugar na próxima terça-feira, durante a reunião do conselho.

"Acho que devemos separar os processos", acrescentou.

O objetivo deste inquérito é saber "para onde aponta a denúncia de Nuno Santos".

Nuno Santos anunciou hoje que foi suspenso preventivamente da RTP e vai ser alvo de um processo disciplinar com vista ao despedimento, o que acontece dois dias depois do ex-diretor de Informação ter sido ouvido no parlamento.

Na semana passada, o presidente da RTP, Álvaro da Ponte, tinha afastado este cenário.