Sociedade

Jornalista expulso do Paquistão por "atividades indesejáveis"

Jornalista expulso do Paquistão por "atividades indesejáveis"

As autoridades paquistanesas cancelaram o visto de trabalho e ordenaram a saída do correspondente do diário "New York Times", Declan Walsh, sem especificarem as razões da decisão, informou o jornalista na sua conta do Twitter.

Declan Walsh, irlandês e antes correspondente do britânico "The Guardian", deverá deixar o país este fim de semana depois de sexta-feira ter sido notificado do cancelamento do visto por "atividades indesejáveis", refere o "New York Times".

O jornalista protestou no Ministério do Interior considerando as razões utilizadas como "vagas e carentes de fundamento".

A expulsão de Walsh, de 39 anos, acontece no fim de semana eleitoral no Paquistão e coloca um fim a uma carreira de 10 anos no país asiático.

Apesar da considerável liberdade de imprensa no Paquistão, os jornalistas locais e estrangeiros são constantemente monitorizados pelos serviços de segurança.

Em 2012, morreram oito jornalistas em trabalho no Paquistão o que leva a organização Repórteres Sem Fronteiras a considerar o país como um dos mais perigosos para o exercício da profissão.

ver mais vídeos