Informação

Editores da TVI rejeitam "qualquer espécie de censura" na estação

Editores da TVI rejeitam "qualquer espécie de censura" na estação

Os editores da TVI rejeitaram, esta quarta-feira, existir "qualquer espécie de censura" naquela estação de televisão. A nota surge depois de a jornalista Ana Leal ter apresentado uma queixa ao Conselho de Redação da TVI, que acusou a diretora-adjunta, Judite de Sousa, de censura por não ter emitido uma peça sua.

Os editores da TVI rejeitaram ter havido "qualquer espécie de censura" em relação a uma peça da jornalista Ana Leal, que não foi emitida no Jornal das 8 de 26 de janeiro, por decisão de Judite de Sousa, diretora-adjunta de informação.

Os responsáveis indicam que "faz parte das funções dos editores avaliar e decidir sobre a relevância, a forma e os conteúdos noticiosos", acrescentando que exercem as suas funções "sem constrangimentos e obedecendo sempre a critérios jornalísticos". "Não fomos confrontados com qualquer espécie de censura e, se algum dia isso acontecer, seremos os primeiros a denunciá-la", lê-se na nota enviada aos jornalistas da TVI pelos os editores das secções de Desporto, Economia, Internacional, Política e Sociedade, e também subscrita pelos coordenadores de informação da TVI, Maria João Figueiredo e António Prata.

Em causa está uma queixa da jornalista Ana Leal ao Conselho de Redação da TVI, que acusou Judite de Sousa de censura por não ter emitido uma peça sua sobre o Sistema Integrado das Redes de Emergência e Segurança de Portugal (SIRESP) no Jornal das 8. Essa mesma peça acabou por ser transmitida no dia seguinte, no programa 25ª Hora.

José Alberto Carvalho, que apoiou a decisão de Judite Sousa, considerou as acusações de Ana Leal e do Conselho de Redação "infundadas", para além de "mancharem um trabalho sério, honesto e competente".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG