RTP

Luís Marinho espera que a verdade não seja vítima

Luís Marinho espera que a verdade não seja vítima

O diretor-geral da RTP foi, esta tarde de sexta-feira, ouvido na ERC no âmbito do 'caso Brutosgate', mas à saída não quis comentar a suspensão de Nuno Santos, ex-diretor de Informação da RTP.

"Não vou falar sobre isso porque a decisão foi do Conselho de Administração, ao qual não pertenço", justificou Marinho. E prosseguiu: "A única coisa que gostava de dizer é que desejo, numa altura em que se fala tanto de vítimas, é que a única vítima deste processo não seja a verdade. Vou lutar por isso", acrescentou.

Questionado sobre o motivo que o levou a informar o presidente do Conselho de Administração 24 horas depois de ter tido conhecimento, por parte de Nuno Santos, não quis prestar declarações.

O ex-diretor de informação da RTP, Nuno Santos, foi esta manhã ouvido na ERC, tendo admitido falar "ainda esta tarde" sobre a suspensão preventiva com vista a procedimento disciplinar anunciada pelo Conselho de Administração da RTP. Uma decisão que o impede de entrar nas instalações da RTP.

Outras Notícias