RTP

PS diz que contribuintes vão pagar mais com fim de publicidade na RTP

PS diz que contribuintes vão pagar mais com fim de publicidade na RTP

O Partido Socialista considerou que o fim da publicidade na RTP vai onerar "ainda mais" os contribuintes, contrariando a intenção do Governo de "não sobrecarregar os portugueses com o serviço público de televisão.

O ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, anunciou na segunda-feira que a RTP vai deixar de ter publicidade comercial, após alienação de um dos canais generalistas.

Em comunicado, o PS recorda que a receita publicitária da RTP, que atingiu cerca de 50 milhões de euros este ano, estava, "até agora, afecta ao pagamento da dívida da empresa".

Assim, com o fim das receitas publicitárias, "a compensação desta receita terá de ser feita pelo Estado, onerando ainda mais o contribuinte, o que contraria o objectivo anunciado pelo Governo de não sobrecarregar os portugueses com o serviço público de televisão", aponta o PS.

Para o PS, a entrada de um novo operador no mercado - cuja concretização da sua "hipotética alienação (...) ainda está por esclarecer" - irá provocar um "considerável abalo num mercado publicitário que tem vindo constantemente a decrescer".

A entrada de um novo concorrente com igual tempo de publicidade que a SIC e a TVI, de 12 minutos de publicidade, "causará um excesso de oferta e uma diminuição de receitas publicitárias que afectará não só os operadores de televisão, mas, seguidamente, numa reacção em cadeia também os jornais e as rádios, enfraquecendo e condicionando todo o sector da Comunicação Social", alerta o PS.

Segundo o PS, esta situação irá pôr em causa o plano de sustentabilidade financeira da RTP, apresentando pelo presidente da empresa, Guilherme Costa, a 24 de Outubro, e aprovado pelo ministro da tutela.

PUB

"O grupo parlamentar do Partido Socialista tem insistentemente procurado em sede da Comissão competente na Assembleia da República esclarecer o alcance deste 'negócio' e as mais-valias desta intenção de desmantelar a RTP, reduzindo-a a um único canal generalista. Ou seja, entender onde está o interesse público das medidas anunciadas", adianta.

O PS acusa ainda que "a maioria parlamentar que sustenta o Governo tudo tem feito para impedir um maior esclarecimento sobre todo este processo, o que nada mais faz do que lançar um grau de opacidade sobre os destinos da RTP e do serviço público de televisão, adensando as dúvidas cada vez mais inquietantes sobre os exactos contornos do anunciado negócio da alienação de um dos canais generalistas da RTP".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG